Flor de Lótus – História e Curiosidades

23/08/2017

Também chamada de nelumbo nucifera, a flor de lótus é uma planta aquática, oriunda da Ásia, que costuma desenvolver-se em cursos lentos e em lagoas de água doce. Essa espécie apresenta folhas arredondadas que, por longos pecíolos, sustentam-se acima do espelho d’água.

Rosadas e brancas, suas belas flores são grandes e têm muitas pétalas. O que a torna famosa é a sua longevidade: as sementes podem geminar após 1300 anos. A flor de lótus serviu de inspiração para a construção do edifício mais alto do planeta, o Burj Khalifa.

Flor de Lótus na gastronomia

Flor de Lótus na culinária

Créditos da Imagem: Lusa Barbara Walton

Hoje é cultivada em todo o mundo em jardins aquáticos como flor ornamental. Mas sua utilização ultrapassa a área da jardinagem. Podemos encontrá-la, por exemplo, como ingrediente culinário. Na gastronomia oriental, sua raiz, fatiada e cozida, faz parte de diversas receitas.

Além disso, as folhas novas e as sementes são comestíveis. No entanto, por haver risco de transmissão de parasitas, recomenda-se cozinhá-las antes da ingestão. Em muitos países asiáticos, utilizam-se as pétalas para enfeitar e as largas folhas para embrulhar comida.

Simbolismo religioso

Flor de Lótus

Créditos da Imagem: Sonhando Acordada

Apesar de ser muito ornamental e bastante empregada na culinária, o que realmente a faz ser uma flor famosa em todo o mundo é a sua simbologia. A flor de lótus está relacionada ao renascimento e à pureza espiritual.

Por nascer em meio à lama, tão lindamente, inspira um caminho de purificação em relação a todas as coisas consideradas impuras no mundo. A espécie também representa paz.

Há ainda outras curiosidades associadas à planta. Buda, o fundador do budismo, é representado em estátuas segurando uma flor de lótus exatamente com a ideia de purificação. Há também uma postura de meditação, que recebe o nome da planta. Nela, o praticante se senta com as pernas cruzadas e com as plantas dos pés para cima.

Dicas de plantio da Flor de Lótus

Flor de Lótus

Créditos da Imagem: Pixabay

Por ser aquática, para cultivá-la, é preciso se dispor de algum recurso de água. O recipiente não deve conter furos, uma vez que as raízes não se desenvolvem bem quando sofrem interferências. A planta deve ser colocada em uma área molhada com, no mínimo, 6 horas de exposição solar por dia. As raízes carecem estar entre 15 e 30 cm abaixo da água.

Ao detectar pragas nas flores ou nas folhas, utilize uma mangueira para pulverizá-las com água. Se seguir todas as regras à risca, muito dificilmente, a planta terá esse problema.

No inverno, a flor de lótus não ficará à vista. Não se assuste. Na primavera, mesmo que haja uma demora, ela surgirá e mostrará toda a sua beleza!

Viu só? A flor de lótus, além de linda, carrega uma história cheia de curiosidades. Conheça outras flores e plantas belíssimas e com aspectos interessantes no site da Giuliana Flores!

Você também vai gostar de:

  1. Plantas que Filtram Água – Saiba Quais São
  2. Alivie o Estresse no Dia a Dia com o Jardim Zen

Compartilhe este artigo

Receba promoções no seu email!

Cadastre-se e receba as melhores promoções diretamente no seu email!

Um comentário para “Flor de Lótus – História e Curiosidades”

  1. Maria Lucia Ramos de Vasconcelos

    A Flor de Lótus, além de ser linda, tem uma história interessante!

    Responder

Deixe um comentário

  • (não será publicado)

XHTML: Você pode usar estas tags: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>